Domingos Martins

Líder da Revolução Pernambucana de 1817, Domingos José Martins nasceu em 09 de maio de 1781, no sítio Caxangá, nas proximidades de Itapemirim, hoje município de Marataízes, no estado do Espírito Santo.

Filho do capitão de milícias Joaquim José Martins e D. Joana Luíza de Santa Clara Martins, prima do marido e nascida na Bahia.

Iniciou os estudos primários na capital do estado do Espírito Santo, completando a sua formação, posteriormente, em Portugal. Seguiu para Londres, onde se empregou na firma portuguesa Dourado Dias & Carvalho, chegando a condição de sócio do mesmo estabelecimento comercial.

Na Revolução de 1817, emergiu de maneira brilhante e singular. Pelas próprias circunstâncias de sua vida, era homem dono de grande capacidade de resolução. Os que na época trataram com ele, pintam-no amigo do mandar e do gastar, ambicioso e afável. Maçom, fizera em Londres amizades nos ambientes liberais e um de seus amigos mais próximos foi o general Miranda, que lutara na guerra da Independência dos Estados Unidos, vindo da França com as tropas de Dumouriez. Miranda participara também de uma tentativa de emancipação da Colômbia em 1805, sufocada pelos espanhóis, e seu sonho somente se concretizou com Simón Bolivar, ao mesmo tempo em que ele morria no cárcere, na Espanha.

Inegavelmente, Martins foi um observador inteligente que percebeu a evolução das idéias liberais na Europa e bem compreendeu as aspirações particularistas latino-americanas. Pernambuco deveria ser para ele um capítulo glorioso de todo esse grande processo.

Derrotado, foi preso e enviado à Bahia, sendo fuzilado em 12 de junho de 1817, no Campo da Pólvora-BA, hoje conhecido como Campo dos Mártires.

Domingos José Martins foi homenageado pela Polícia Civil do Estado do Espírito Santo que o escolheu como patrono.

Fonte: http://humanidades19.blogspot.com.br/p/domingos-jose-martins.html

Ficha Técnica

Tipo de monumento:

Monumentos

Cidade:

Vitória

Bairro:

Centro

Endereço:

Rua Pedro Palácios - Ao lado do Palácio Anchieta

Autor:

Corrêa Lima

Obra:

Grupo escultórico fundido em bronze / PEDESTAL: Granito Cinza Corumbá apicoado, montado em seis patamares.

Dimensões:

H: ≈200 L: 120 C: 140 / PEDESTAL: H: 350 L: 200 C: 184

Data de inauguração:

5 de novembro de 1917 ou 28 de novembro de 1918

Inscrições:

Assinado e datado na base, à direita: C. Lima – 1918 / Letras fundidas em bronze afixadas sobre o granito na parte frontal do pedestal: VINDE EXECUTAR AS ORDENS DO VOSSO SULTÃO; EU MORRO PELA LIBER… DOMINGOS JOSÉ MARTINS / Placa fundida em bronze, com 18,5×24, na lateral esquerda: OLIMPÍADA ESCOLAR DE 1954 – JUNTO A ESTE MONUMENTO FOI ACESO O FOGO SIMBÓLICO, CONDUZIDO EM CORRIDA DE REVEZAMENTO POR ESTUDANTES CAPIXABAS Á CIDADE DE COLATINA – VITÓRIA, 3 DE SETEMBRO DE 1954

Responsável:

Secretaria Municipal de Cultura de Vitória

Vídeo

Como chegar

Deixe um comentário

  • Apoio

    Actual Contabilidade
  • Patrocínio

    Lei Rubem Braga Prefeitura de Vitória Grupo CJF Vale
  • Realização

    Ofício Comunicação e Cultura