Prainha inaugura estátua de Luiza Grimaldi, a Capitoa

24 de maio de 2016

Reportagem Elton Lyrio, jornal A Gazeta
Foto Guilherme Ferrari, jornal A Gazeta
A Gazeta 24 de maio de 2016

Bem no lugar onde nasceu o Espírito Santo, olhando para o Convento da Penha, agora está a imagem da mulher mais notável do começo da história do Estado: Luiza Grimaldi, a Capitoa. A estátua em homenagem à primeira mulher a comandar de fato uma capitania no Brasil Colônia foi inaugurada ontem, na Casa da Memória de Vila Velha, na Prainha.

A obra é do escultor Hippólito Alves e a iniciativa foi do Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha (IHGVV). A escultura foi toda realizada com verba privada, financiada por dois empresários de Vila Velha que pediram anonimato. Na cerimônia, estiveram presentes o presidente da Academia Espírito-santense de Letras, Francisco Aurélio Ribeiro, Ester Abreu, presidente da Academia Feminina Espírito-santense de Letras, e o subsecretário de Estado de Cultura, José Roberto Santos Neves.

“A importância é registrar na história o feito dessa mulher incrível que foi a Capitoa. Praticamente não há nada registrado sobre as mulheres no quinhentismo, era um período muito masculino. A Capitoa foi uma mulher de fibra muito religiosa e teve grandes feitos à frente do Estado”,  diz Manoel Goes, membro do IHGVV.

Entre esses feitos, estão a expulsão do corsário inglês Thomas Cavendish e um outro muito marcante para a fé dos capixabas. “Foi ela quem doou a área que era apenas uma montanha com duas palmeiras imperiais e a capela construída por Frei Pedro Palácios. Hoje, lá temos o Convento da Penha!”, diz Manoel.

A fé de Luiza Grimaldi foi o aspecto que mais chamou a atenção do escultor Hippólito Alves. “Era uma figura extraordinária. Ela tinha uma relação muito próxima de José de Anchieta, que era seu conselheiro”, destaca.

O escultor destaca que foram dois meses de trabalho se baseando nas pesquisas da escritora capixaba Bernadette Lyra. Ela fez pesquisas no Brasil e em Portugal para escrever o livro “A Capitoa”, uma ficção do passado. Foram quatro anos e mais de 400 páginas em um dossiê reunido pela escritora.

QUEM FOI

A nora – Luiza Grimaldi foi nora de Vasco Fernandes Coutinho, casada com Vasco Fernandes Coutinho Filho, bastardo do donatário.

Origem – Nasceu em Nice, hoje França, quando a área era de domínio italiano. O pai era fidalgo e foi capitão de uma cidadela na África.

Poder – Governou o Espírito Santo de 1589 a 1593.. Expulsou corsários ingleses e doou a área do Convento da Penha. Foi destituída pelo rei Filipe, de Espanha e Portugal. Voltou a Portugal e morreu num convento, aos 85 anos.

Deixe um comentário

  • Apoio

    Actual Contabilidade
  • Patrocínio

    Lei Rubem Braga Prefeitura de Vitória Grupo CJF Vale
  • Realização

    Ofício Comunicação e Cultura