Canhão histórico é resgatado de oficina

20 de janeiro de 2015

Foto: Manoel Góes
Publicado na coluna Victor Hugo – jornal A Gazeta

RESGATE DA HISTÓRIA

Um canhão histórico, que estava praticamente enterrado em Goiabeiras, Vitória, há cerca de 30 anos, foi içado por um caminhão ontem de manhã e levado para a Casa da Memória na Prainha, em Vila Velha, onde já está exposto à visitação pública. A peça, já identificada desde o ano passado, foi retirada com autorização do Exército.

CANHÃO HISTÓRICO É RESGATADO DE OFICINA

Foi resgatado ontem de manhã, no terreno de uma oficina em Goiabeiras, um canhão histórico de cerca de cinco toneladas que já está exposto na Casa da Memória na Prainha. O armamento bélico foi retirado com autorização do Exército por membros do Instituto Histórico e Geográfico de Vila Velha. Ele receberá uma base para ser apresentado oficialmente no próximo dia 23 de maio, quando a primeira capital do Estado comemora 480 anos de fundação.

RESTAURAÇÃO

Segundo Manoel Góes, curador da Casa da Memória, o canhão será limpo, restaurado e analisado por especialistas para identificar sua origem e data de construção. “Por suas características, o canhão deve ter pertencido a algum conjunto de canhões usados para defesa do Fortim de Santa Cruz, em Porto Seguro, Bahia, ou de algum fortim similar”- adianta.

A Gazeta 20 de janeiro de 2015

Deixe um comentário

  • Apoio

    Actual Contabilidade
  • Patrocínio

    Lei Rubem Braga Prefeitura de Vitória Grupo CJF Vale
  • Realização

    Ofício Comunicação e Cultura