Esculturas do Palácio restauradas em 6 meses

17 de julho de 2014

Seis esculturas em mármore carrara que estão na escadaria Bárbara Lindenberg, que dá acesso ao Palácio Anchieta, no Centro de Vitória, serão completamente restauradas nas próximas semanas. A expectativa é de que os reparos sejam finalizados em seis meses.

A ação é uma parceria firmada entre a Secretaria de Estado da Cultura (Secult), a Prefeitura Municipal de Vitória, por meio da Secretaria Municipal de Cultura, e o Instituto de Ação Social e Cultural (Sincades).

Entre as esculturas que serão restauradas está o “Menino com Delfim”, que fica localizado no primeiro patamar da escadaria, dentro da bacia de uma fonte.

Depredação

Essa peça é uma das mais degradadas e, inclusive, sofreu depredações durante o período das manifestações de junho do ano passado. Em um dos protestos, a cabeça foi decapitada. Além disso, por conta da ação do tempo, a cauda está trincada e há vários orifícios em sua superfície.

Valor Artístico

As estátuas da escadaria Bárbara Lindenberg possuem valor artístico, histórico e cultural para o Espírito Santo. Projetada no governo de Jerônimo Monteiro, ela foi executada juntamente com uma grande reforma e remodelação do Palácio Anchieta, que aconteceu no ano de 1912.

Um dos prédios históricos mais importantes do Centro de Vitória, o Palácio Anchieta é uma das sedes de governo mais antigas do país e se destaca pelo conjunto arquitetônico que foi se transformando ao longo de quatro séculos. Um dos destaques de sua arquitetura é a escadaria Bárbara Lindenberg.

Estátuas que serão restauradas

Menino com Delfim
Localizado no primeiro patamar da escadaria, dentro da bacia de uma fonte. Sofreu várias degradações, como a cabeça, que foi decapitada, e a cauda, que está trincada, além de vários orifícios em sua superfície.

Menina com Delfim
Localizado no centro do terceiro patamar, o maior deles, dentro da bacia de uma fonte circular. Apresenta fissura na perna esquerda na altura do joelho e degradação em sua superfície, como corrosão.

As Quatro Estações
Alegorias do Verão Localizada no terceiro patamar da escadaria, à direita do acesso. Traz nas mãos ramos de trigo e uma ceifadeira. Apresenta pequenas fissuras.

Alegorias da Primavera
Localizada no terceiro patamar da escadaria, à esquerda do acesso. Traz flores nas mãos. Apresenta degradação por fissuras, corrosão, alteração cromática e corrosão.

Alegorias do Outono
Localizada no quarto patamar da escadaria, à direita do acesso. Traz frutos nas mãos. Apresenta trincas na base, pichações no rosto, entre outros problemas.

Alegorias do Inverno
Localizada no quarto patamar da escadaria, à esquerda do acesso. Traz uma manta sobre os ombros. Apresenta degradações como pichações no rosto e trinca na base da escultura.

Fonte: Gazeta On Line

Foto: Ricardo Medeiros – A Gazeta

Deixe um comentário

  • Apoio

    Actual Contabilidade
  • Patrocínio

    Lei Rubem Braga Prefeitura de Vitória Grupo CJF Vale
  • Realização

    Ofício Comunicação e Cultura